IMAGENS DE PLUTÃO: SONDA NEW HORIZONS DA NASA

Compartilhe com seus amigos!

No dia 14 de setembro de 2015, às 8h50 (horário de Brasília)  a sonda New Horizons realizou um voo rasante sobre Plutão (apenas 12,5 mil km de distância) e registrou várias imagens que estão sendo enviadas aos poucos para NASA.

A sonda saiu da Terra no ano de 2006 para uma viagem de 9 anos e meio até Plutão, a uma velocidade de 50 mil quilômetros por hora – a maior velocidade já alcançada por uma sonda espacial.

Informações oficiais sobre a missão podem ser obtidas no endereço: http://www.nasa.gov/mission_pages/newhorizons/main/index.html

Transmissão de Dados para Terra

A transmissão de todos os dados (cerca de 50 gigabits), registrados pela sonda New Horizons em sua passagem por Plutão, deve levar cerca de 16 meses para chegar em sua totalidade na Terra.

Essa demora no envio dos dados se deve pela grande distância da sonda (4,8 bilhões de km) e a sua baixa taxa de transferência de dados (um quilobit por segundo em média).

Até o mês de setembro os dados serão enviados de forma compactada e posteriormente os dados serão reenviados sem compactação.

 

Imagens

Todas as Imagens sobre a missão podem ser obtidas no seguinte endereço: http://www.nasa.gov/mission_pages/newhorizons/images/index.html

 

Evolução das imagens entre 1930 e 2015

IMAGENS DE PLUTÃO DE 1930 À 2015

Fonte: http://www.nasa.gov/mission_pages/newhorizons/images/index.html?id=366752

Imagem de Plutão

Imagem de plutão artificialmente colorida.

IMAGEM DE PLUTÃO

Fonte: http://www.nasa.gov/press-release/nasas-three-billion-mile-journey-to-pluto-reaches-historic-encounter

Plutão e Caronte

Imagem de Plutão e sua maior lua, Caronte.

Plutao e Caronte

Fonte: http://www.nasa.gov/mission_pages/newhorizons/images/index.html?id=367279

Caronte: a maior lua de Plutão

Imagem de Caronte, a maior lua de Plutão, em 14 de julho de 2015.

CARONTE IMAGEM EM ZOOM

Fonte: http://www.nasa.gov/press-release/nasa-to-release-new-pluto-images-science-findings-at-july-17-nasa-tv-briefing

 

Regiões com Montanhas de Gelo

Nova imagem do ‘coração de Plutão’ exibe uma superfície mais detalhada da chamada região de Tombaugh pelos cientistas da Nasa (Agência Espacial Norte-Americana).

Acredita-se que a parte mais clara seja mais jovem com cerca de 100 milhões de anos, enquanto a parte mais escura possa ter bilhões de anos.

MONTANHAS DE GELO EM PLUTAO

Fonte: http://www.nasa.gov/press-release/nasa-views-complex-world-new-horizons-pluto-science-update-set-for-july-24

Acredita-se que os montes têm formação recente e até 3,5 mil metros de altitude

MONTES EM PLUTÃO

Fonte: http://www.nasa.gov/press-release/from-mountains-to-moons-multiple-discoveries-from-nasa-s-new-horizons-pluto-mission

Planícies congeladas (planície Sputnik)

Nos limites dessas formações de 20 a 30 km existem depressões estreitas cheias de material escuro e com pequenos montes em seu interior.

04_moore_02c

Fonte: http://www.nasa.gov/press-release/nasa-s-new-horizons-discovers-frozen-plains-in-the-heart-of-pluto-s-heart

 

Lado Escuro de Plutão

Depois de passar por Plutão a Sonda New Horizons continua registrando imagens do pequeno planeta como esta linda imagem do lado escuro de Plutão..

lado escuro de plutao

Fonte: http://www.nasa.gov/press-release/nasa-s-new-horizons-team-finds-haze-flowing-ice-on-pluto

Algumas Curiosidades Sobre a Missão

  • A Nasa gastou cerca de US$ 720 milhões no projeto.
  • Dentro da Sonda há uma lista de coisas como um CD com o nome de 434 mil pessoas que responderam a um pedido de “Envie seu nome para Plutão”, além de algumas moedas e um selo americano de 1991 onde se lê “Plutão: ainda inexplorado”.  O mais curioso, no entanto, talvez seja uma urna com cinzas de Clyde Tombaugh, o homem que descobriu a existência de Plutão, há 85 anos.
  • Depois de passar por Plutão, a sonda continuará sua viagem até um objeto menor do cinturão de Kuiper. O tempo estimado para chegar nessa área é de quatro anos.

Descobertas Sobre Plutão

  • Plutão possui uma névoa de até 130 km de altura, seria produzida pelos raios solares ultravioletas que atravessam as moléculas de gás metano presentes na atmosfera do planeta anão
  • Plutão possui uma superfície com geleiras em constante movimento, Já os glaciares, que ficam na planície “Sputnik”, sugerem uma recente atividade geológica. Estas geleira são ricas em nitrogênio, monóxido de carbono e metano.
  • A temperatura do planeta é estimada em aproximadamente em 230ºC negativos
  • Plutão possui um diâmetro de 2.370 km, um pouco maior do que se imaginava.

Alguns Aplicativos e Serviços da NASA

Compartilhe com seus amigos!